As dores e as delícias de São Paulo

Alguns amam, outros odeiam a principal capital do país. Mas a questão é que não tem como ficar muito tempo sem parar ou, pelo menos, passar pela cidade. São Paulo é onde tudo acontece e, profissionais do interior, quando necessitam se atualizar, não tem escapatória, precisam ir pra lá. Foi o que aconteceu comigo e com minha super amiga jornalista Juliana Daibert na semana passada. Em busca de atualização profissional, fomos para a capital participar do 6º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo. O evento foi maravilhoso, o melhor do jornalismo brasileiro estava lá, mas … para chegar  até lá passamos por alguns apuros, né Juliana?

Uma das palestras que participei no Congresso: Ricardo Boechat e Heródoto Barbeiro

Para chegar no congresso, em Itaim Bibi, tivemos que pegar um metro, descer no centro, caminhar uns bons quarteirões, pegar um outro ônibus, que chegaria no destino uns 40 minutos depois, sem contar com os três quarteirões finais, caminhando. Ufa … mais longe do que sair de Maringá até Londrina de carro.

Mas, tudo bem, estávamos lá curtindo a city e o congresso espetacular. O pior ainda não tinha acontecido: metro, no centro de São Paulo, às 6 da tarde. Meu Deus, nunca presenciei uma situação daquela: uma jovem com um traseiro bem avantajado, tentando se “enfiar” de qualquer forma dentro do metro, que não cabia mais nenhuma folha, de bunda. Eu e Daibert ficamos assustadas por um tempo, mas depois seguimos nosso retorno. Olha a situação da Daibert abaixo (e olha que não foi o pior momento).

Juliana Daibert "amassada" no metrô

Mas também depois ficamos pensando: 8 milhões de pessoas é muita coisa. Duas Berlins (capital da Alemanha). O sistema público lá até que funciona, mas pra metade desse povo, não pra todo mundo junto. Abaixo um vídeo que fizemos dentro do metro (não levem em consideração o enquadramento, terrível).

Das dores já falamos (transporte público é um dos grande sofrimentos), mas existem as delícias também. Mercado de trabalho com mais oportunidade e diversidade (quando se fala em comunicação, não existe lugar melhor), e as inúmeras opções de lazer e cultura. São Paulo também é beleza (apesar de muitos duvidarem disso). Diariamente entre um busunga e um metro, passávamos por um linda praça – a praça Ramos. Ao fundo, o Teatro Municipal, lugar lindo, principalmente quando o sol desaparecia e o teatro ficava todo iluminado.

Na praça Ramos e, ao fundo, o Teatro Municipal de São Paulo

Sofrimento pra uns, delícias para outros… a questão é não tem escapatória. São Paulo, volta e meia, estará no nosso caminho!

Anúncios

Sobre Vanessa Bellei

Duas irmãs que tem em comum a paixão por viagens.
Esse post foi publicado em Viagens e marcado , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para As dores e as delícias de São Paulo

  1. celi disse:

    Vanessa,

    É verdade, em São Paulo quase tudo acontece e como diz um amigo meu, lá tem tudo é só ter dinheiro. Fui várias vezes com acadêmicos em viagem de estudo e também participar de congressos, minha próxima viagem para lá vai ser para visitar a Maria Eduarda, estou contando as semanas para o seu nascimento.

    Beijos

  2. Juliana Daibert disse:

    Valeu cada passo, cada “amassada”, cada minuto esperado. O congresso foi realmente fantástico. É uma rara oportunidade profissional que deve ser aproveitada mesmo, não importam as dificuldades. Ano que vem estaremos lá com certeza, né companheira de viagem? Só que, certeza também, com uma mochila PP e o par de tênis mais confortável do mundo! Beijo

  3. Hamilton disse:

    Vanessa e Ju! Acho São Paulo, com todas suas dores e seu moonnnte de delicias, totalmente demais. Metrô, Busão para andar por toda ela, minhocão, Bixiga, Mooca, Liberdade com as deliciosas marmitex de yakissoba aos domingos pela manhã, o desbunde da Orcar Freire, do Iguatemi e do Cidade Jardim, o fascinio da 25 de Março, do Mercado Municipal, a magia que há em cruzar a Ipiranga com a São João… aff, é muita coisa por lá, que nos faz crer que ainda com muiiiitas dores, aquele é o lugar. Até porque, também, as muitas delicias compensam todo o resto. E lá vai uma sugestão: porque vcs não vão dar umapasseadona por lá, no melhor estilo, um bom par de tênis nos pés, muitas idéias na cabeça e uma câmera na mão, para mostrar mais de São Paulo para a galera daqui ?

  4. Valeu mesmo Ju,e ano que vem vamos ver se levamos mais uma turma com a gente! Hamilton, pelo jeito vc é um dos apaixonados né? Realmente, tem muito pra mostrarmos em São Paulo hein! Não é uma má ideia. Valeu pela dica e continue enriquecendo o blog com comentários como este. beijão!

  5. Andréa disse:

    queria estar junto com essas duas jornalistas em São Paulo!! as duas acostumadinhas a andar de carro, andando de metrô e ônibus deve ter sido o máximo.
    mas falando sério agora: o transporte público pode até ser bom, mas é muiiiiita gente querendo chegar em casa, né?
    imagino que devem ter aproveitado muito o congresso também. estudar e se reciclar é sempre muito bom.
    mas o melhor de tudo foi ver o modelinho fashion da Daibert: simplesmente AMEI.
    E a Ju espremida, nossa que sufoco!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s